O Meu Filho Come Mal? 3 Alertas Que Confirmam Isso

O Meu Filho Come Mal? 3 Alertas Que Confirmam Isso

Os números alarmantes de obesidade infantil, e tantos outros problemas de saúde que estão relacionados à uma alimentação inadequada, indicam que não basta querer o melhor para eles.

É necessário prestar atenção à alguns sinais de que o seu filho come mal, e descobrir como mudar essa realidade pela saúde e bem-estar dele.

O Meu Filho Come Mal?

Alimentação Infantil

Alimentação Infantil

1- Você Compra E Incentiva O Consumo De Alimentos Industrializados

Já pensou que os alimentos que você consome e a forma como os consomem, podem afetar a alimentação dos seus filhos, a saúde atual e futura deles?

Pense por um momento: que tipo de alimentos você compra para eles no final de semana, nos momentos de lazer, para levar na lancheira ou para comer no dia a dia?

Seja sincero com você e responda, eles são alimentos como: legumes; grãos; sementes; frutas frescas e verduras? Ou são comidas industrializadas, com açúcar refinado, ricos em glúten, conservantes, corantes, alimentos processados, fast food, entre outros do mesmo gênero?

De acordo com estudos sobre a alimentação e os fatores que contribuem para a obesidade infantil; a forma como os pais se relacionam com os alimentos, o que eles comem e compram para os seus filhos, influenciam na saúde deles.

2-Excesso De Comida

Você tenha aprendido com outras pessoas que uma criança saudável, é uma criança gordinha e que come bastante, certo? Errado.

O excesso de alimentos nunca será uma boa alternativa saudável de alimentação. Estudos comprovam que incentivar os pequenos a comer em excesso pode estimular a compulsão alimentar e o excesso de calorias; o resultado é: obesidadesobrepeso, diabetes e tantos outros problemas de saúde que afetam as crianças.

Algumas crianças podem desenvolver uma aversão ao alimento, por sentir pressão para se alimentar mais do que o seu corpo realmente necessita. Estudos americanos afirmam que a criança pressionada para comer mais do que deseja, geralmente consome os alimentos saudáveis em menos quantidade.

3- Recompensa Ou Suborno Com Guloseimas

Quantas vezes, você pai, mãe ou avó na tentativa frustrada de fazer com que os pequenos comecem toda a refeição, ofereceu algumas guloseimas em troca? E muitas vezes, eles preferiram essas recompensas alimentares, ao invés de comerem as verduras e os legumes?

Pois é, muitos adultos usam essa alternativa achando que ela é benéfica para fazer com que os seus filhos comam alimentos de verdade. Mas será que ela realmente faz bem? Na realidade o efeito colateral pode ser totalmente reverso.

As guloseimas geralmente são ricas em açúcares adicionados e glúten, o que acaba não favorecendo a saúde dos pequenos, além de causar neles o vício por açúcar e inflamação intestinal.

 

Alimentação Infantil

Alimentação Infantil

Algumas Dicas Que Podem Ajudar

-Planeje as refeições: Você é o adulto responsável pelo tipo de alimentação que eles consomem. Determine os horários para os filhos comerem, para criar uma rotina alimentar. Além disso, você pode planejar a alimentação e congelar pequenas porções.

-Ofereça opções saudáveis: Fuja dos alimentos industrializados para as crianças, opte por frutas, petiscos de vegetais e use a criatividade para fazer sobremesas práticas e naturais. Os alimentos industrializados estragam o organismo deles. Escolha preparar os alimentos com substitutos naturais do açúcar.

Se o seu filho come mal, provavelmente você e toda a família também se alimentam de forma inadequada; sofrem com algum problema de sobrepeso, obesidade, colesterol alto, diabetes, pressão alta ou outros problemas ligados à má alimentação.

Qual é a melhor solução?

A mudança precisa começar por você AGORA! Não existe solução melhor, afinal como você vai incentivá-lo a ter uma alimentação natural, se você enche a geladeira e a despensa de alimentos processados, doces, sorvete industrializado, requeijão, pizza, pão, iogurte industrializado, biscoitos, e tantos outros alimentos nada saudáveis?

Você precisa despertar o paladar deles para os alimentos que realmente fazem bem; comprando esses alimentos, experimentando novas formas de variar o preparo deles e incentivando o consumo saudável por não comprar comida industrializada.

Mesmo que você consuma de vez em quando alguns alimentos naturais, isso não é bastante para garantir a boa saúde.

Esse é o momento de transformar a saúde de forma efetiva!

Fonte: Dr. Juliano Pimentel

Envie seu comentário