Obesidade Infantil: 09 Doenças Que Mais Afetam A Saúde

Obesidade Infantil: 09 Doenças Que Mais Afetam A Saúde

A obesidade infantil pode ser mais grave do que muitos pais pensam. Crianças obesas sofrem com um aumento de peso que está em desequilíbrio com a idade, altura e a estrutura óssea.

Ela também pode causar a mortalidade infantil prematura em crianças, e adolescentes; devidos aos fatores derivados do aumento de peso.

Não deixe de ler e compartilhar!!

Obesidade Infantil E A Saúde

A alimentação errada e uma vida sedentária podem ajudar no desenvolvimento da obesidade infantil, mas outros fatores também podem contribuir para que essa criança seja obesa. Fatores como: exemplo dos pais, os alimentos que os pais compram, e a hereditariedade.

1-Problemas Respiratórios E Pulmonares

A obesidade infantil aumenta o risco da criança sofrer com problemas respiratórios e pulmonares, um desses problemas é a asma.

2-Distúrbios Do Sono

Um dos problemas de distúrbio do sono que afetam as crianças que sofrem de obesidade infantil, é a apneia do sono.

Ela pode ser perigosa pois, durante a apneia a criança tem a sua respiração interrompida durante muitos momentos. Além de prejudicar a qualidade do sono, ainda pode causar a insuficiência cardíaca.

3-Câncer

A OMS (Organização Mundial da Saúde) em seu site oficial no Brasil, relaciona a obesidade à alguns tipos de câncer.

4-Diabetes

O risco de resistência à insulina é grande, quando a criança sofre com a obesidade. A Diabetes tipo 2 afeta a forma como o organismo da criança metaboliza a glicose (açúcar) no sangue.

A obesidade e o sedentarismo aumentam as chances de diabetes tipo 2 (1,2,3,4), o que pode causar outros graves problemas de saúde, como a doença ocular, dano nervoso e a disfunção renal.

5-Hipertensão

Uma das doenças relacionadas à obesidade infantil é a hipertensão.

A pressão arterial alta e o colesterol alto são conhecidos fatores de risco para doenças cardiovasculares, e aumentam a quantidade de placas de gordura nas artérias das crianças, deixando-as estreitas e endurecidas.

De acordo com um estudo americano, 70% das crianças que sofrem de pressão alta ou colesterol alto.


Leiam também: Psicóloga fala sobre Depressão: Assunto muito sério


6-Colesterol Alto

Sabe o que o colesterol alto faz no organismo do seu filho? O mesmo que faz no corpo de um adulto; ele contribui para o acúmulo de placas de gordura nas artérias dele.

Isso deixa as artérias estreitas e endurecidas assim como a pressão alta atua (5).

Nos dois casos, o resultado pode ser um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral durante a infância ou na vida adulta.

7-Doenças Metabólicas

Existe o risco de doença Essa doença geralmente não mostram sintomas, o que a torna silenciosamente perigosa; a gordura fica acumulada no fígado, o que causa lesões e cicatrizes no fígado, que causam acirrose.

Além disso, ela pode desenvolver cálculos biliares e refluxo gastroesofágico.

8-Depressão

obesidade infantil aumenta as chances da criança obesa sofrer com o bullying, autoestima baixa, ansiedade crônica, depressão e problemas de socialização. A pressão social e pessoal que a criança obesa sofre, pode afetar a sua vida acadêmica e desempenho escolar.

9-Síndrome Metabólica

Uma das doenças que afetam crianças obesas é a síndrome metabólica. Essa condição faz com que a criança sofra com doenças cardíacas, diabetes e outros problemas de saúde como pressão alta, resistência à insulina, triglicerídeos altos, excesso de gordura abdominal, entre outros problemas.

Mesmo que você não acredito que o seu filho está sofrendo com a obesidade, quem deve determinar isso é o médico pediatra. Com os exames necessários, eles podem dizer que se ele está obeso, com sobrepeso ou com o peso ideal para a sua idade e estatura.

E não pense que mesmo o seu filho consumindo de vez em quando alguns alimentos naturais, seja o bastante para garantir a boa saúde e prevenir doenças.

A criança obesa precisa de mudanças efetivas na alimentação, e sair do sedentarismo.

Também é essencial que você procure um médico, saúde é coisa séria e as crianças também precisam de atenção na saúde.

Por: Dr. Juliano Pimentel

Envie seu comentário